6 formas de usares o LiDAR no teu iPhone

Aquele sensor extra ao lado das câmaras do teu iPhone tem muito potencial.
Escrito por Pedro Alves e
3 mins de leitura
6 formas de usares o LiDAR no teu iPhone
Publicidade
Publicidade

A maioria dos utilizadores de iPhones de gama Pro, a partir do 12, nunca tirou verdadeiro partido do scanner LiDAR presentes nestes equipamentos, se é que alguma vez reparou nele... Estamos a falar daquela mancha redondinha e escura que fica na ilha das câmaras, no canto inferior direito. Esse bocado de hardware serve para disparar feixes de luz invisíveis contra os objetos que nos rodeiam, de forma a determinar a forma dos mesmos e a distância a que se encontram. No mundo industrial, os softwares que recorrem a este tipo de sensores conseguem criar imagens virtuais semelhantes ao ambiente real, o que tem implicações úteis na indústria da aviação e da condução autónoma, por exemplo.

Mas o utilizador comum também consegue tirar partido do scanner LiDAR presente no seu iPhone, e por isso deixamos aqui seis formas de o fazer.

Tira ainda melhores fotos

Os iPhones são conhecidos por capturarem excelentes fotografias, seja onde for. No entanto, há um tipo de ambiente em que há sempre espaço para melhorar: o ambiente com pouca luz... E é precisamente aqui que o LiDAR pode dar uma ajuda preciosa.

O iPhone usa o LiDAR para determinar com grande precisão a posição de pessoas e objetos a fotografar, de forma a justar o foco mais rapidamente. Resultado: fotografias mais detalhadas e com menos grão.

Faz medições exatas

Dado que o LiDAR é uma tecnologia de precisão, a mesma consegue fazer com que as medições da aplicação nativa "Fita Métrica" sejam mais eficazes e acertadas do que nunca. Devido a isso, não hesites em usar o iPhone como teu ajudante nos pequenos projetos de mudanças caseiras.

Jogos de realidade aumentada imersivos

Para quem não sabe do que estamos a falar, o melhor exemplo que se pode dar é o jogo Pokémon Go, lançado em 2016. Neste jogo vemos figuras virtuais dentro do mundo real, através do ecrã do nosso smartphone. Ora, com o LiDAR, este tipo de jogos ganha um mar de possibilidades.

Pokémon go

Por exemplo, jogos como o RC Club usam este sensor para mapear o ambiente circundante, de forma a criar um terreno de jogo real. Há claras vantagens em pôr esta tecnologia a trabalhar para o negócio dos jogos, dada a consistência que garante em termos físicos e dinâmicos. Tudo depende da imaginação dos programadores.

Decora a tua casa

Acabaram os dias em que tinhamos de imaginar como certa peça de decoração ou mobiliário iria ficar na nossa casa. Agora, graças a aplicações como a IKEA Place, conseguimos ver em tempo real, no ecrã do iPhone, como os elementos do catálogo desta loja ficam (ou mesmo se cabem) no espaço que queremos. Por outras palavras, podemos ter em mãos o resultado real de uma renovação, mesmo antes sequer de irmos às compras. Tudo isto é possível graças à precisão do LiDAR.

Digitaliza modelos 3D

Graças a esta tecnologia podes usar aplicações como a Reality Scan para digitalizar objetos com praticamento cem por cento de fidelidade ao detalhe face ao original. Os modelos criados podem depois ser exportados para softwares de modelação 3D, de forma a serem utilizados em filmes e jogos, ou até construídos com recurso a impressoras 3D. Há todo um mundo de possibilidades à espera.

3D scan realized on a patient to create a custom made orthoses

Cria mundos em realidade virtual

Graças ao LiDAR podemos, por exemplo, digitalizar toda a nossa casa, e criar uma réplica virtual da mesma, completamente digital, mas fiel à original. E quem diz a nossa casa, diz outros locais ou edíficios que desejemos manter vivos na nossa memória. Isto pode ser útil para mostrar imóveis para venda ou aluguer a potenciais interessados que estejam longe, através de visitas virtuais personalizadas. Se juntarmos à equação o recurso a óculos de realidade virtual, e experiência fica ainda mais rica.


A tecnologia LiDAR tem imenso potencial, e acreditamos que está apenas no início da sua exploração. De momento, apenas iPhones 12, 13 e 14 Pro e Pro Max possuem este sensor, mas acreditamos que com o passar do tempo tal ferramenta se massifique e ganhe presença em equipamentos de gamas inferiores.

Publicidade
Publicidade
Partilhar artigo