iMac Intel vs iMac M1: qual a melhor escolha?

iMac Intel vs iMac M1: qual a melhor escolha?

A Apple anunciou recentemente o redesign do iMac com chip M1 mas manteve os modelos com Intel. Qual a melhor escolha entre o iMac com M1 e o iMac com Intel?

Gonçalo Antunes de Oliveira
∙ 13 minutos de leitura

Há quinze anos, Steve Jobs anunciou na Worldwide Developers Conference (WWDC) que a Apple iria entrar numa fase de transição a partir da qual os processadores que iriam integrar os seus computadores deixariam de ser os Power PC de fabrico próprio, passando a Intel a ocupar o seu lugar. Esta notícia destroçou os puristas, mas deu muitas alegrias aos utilizadores do Windows, uma vez que poderiam passar a fazer boot direto com este sistema operativo via Boot Camp, dispensando por isso máquinas virtuais.

Com efeito, o mercado acabou por alargar, uma vez que muitos eram aqueles que desejavam ter um computador Macintosh, mas que por motivos profissionais, não lhes era possível compatibilizar. E seria pouco prático, já para não dizer extremamente dispendioso, possuir dois computadores em simultâneo. Na época, muitos foram os benchmarks em revistas da especialidade cujos resultados indicavam que o Windows conseguia correr muito melhor, sem erros e mais rápido num Mac em relação a um PC.

No dia 10 de novembro de 2020, a Apple voltou a casa, tendo anunciado o lançamento do “primeiro chip desenhado especificamente para Mac”, o Apple M1.

Apple M1
Apple M1

"O M1 é otimizado para sistemas Mac nos quais as dimensões reduzidas e a eficiência energética são de uma importância crucial. Configurado enquanto um sistema num chip (SoC), o M1 combina várias poderosas tecnologias num único chip e apresenta uma arquitetura de memória unificada que permite uma melhoria drástica em termos de desempenho e de eficiência. O M1 constitui o primeiro chip para computadores pessoais construído através de um processo inovador de tecnologia 5-nanómetros, composto por uns impressionantes 16 biliões de transistores, o máximo que a Apple colocou até hoje num único chip.

O M1 é o chip de CPU mais rápido do mundo, em silício de baixo consumo energético, o melhor desempenho de CPU por watt do mundo, o processador gráfico integrado mais rápido do mundo num computador pessoal e criou um inovador processo de aprendizagem da própria própria máquina com vista à obtenção de melhor performance, através do Apple Neural Engine.

Como resultado, o M1 oferece um desempenho de CPU até 3,5 vezes mais rápido, um desempenho de GPU até 6x mais rápido, e uma aprendizagem da máquina até 15x mais rápida, permitindo em simultâneo que o tempo útil de bateria aumente até 2 vezes mais do que os Macs da geração anterior.

Com este profundo aumento em termos de performance e de eficiência, o M1 traduz-se no maior salto jamais dado para os Macs." – fonte: Apple Newsroom

Processador Apple M1
Processador Apple M1

Assim rezava o comunicado oficial da Apple. E tu? Estás em dúvida entre comprar um iMac Intel ou um iMac M1? É que ainda tens muitos iMac com processadores Intel disponíveis no website da Apple. E sim, provavelmente é de esperar que muitas das grandes superfícies comerciais entrem em fase de escoamento de stocks com promoções porque os novos M1 estão quase aí!

Decidimos portanto fazer um comparativo entre três iMac: o M1 de 24 polegadas 4,5K, o Intel de 21,5 polegadas 4K e o Intel de 27 polegadas 5K .

iMac: M1 de 24'' | Intel de 21,5'' | Intel de 27''
iMac: M1 de 24'' | Intel de 21,5'' | Intel de 27''

Seguiremos os critérios apresentados pela própria Apple, cruzando estes dados com fontes externas para que possas ter uma visão isenta e o mais rigorosa possível. Começemos então pela visão geral:

M1 - 24'' Intel - 21,5'' Intel - 27''
Chip e Processador M1 8
Núcleos
Intel (até i7)
Até 6 núcleos
Intel (até i9)
Até 10 núcleos
Memória Até 16 GB (memória unificada) Até 32 GB Até 128 GB
Armazenamento Até 1 TB Até 256 GB SSD ou
1 TB Fusion Drive
Até 8 TB SSD
Ecrã 24 polegadas
Retina 4,5K
21,5 polegadas
Retina 4K
27 polegadas
Retina 5K
Possibilidade de vidro com Nanotextura

Chip e Processador

O novo iMac tem um processador M1 com uma CPU de 8 núcleos (4 de desempenho e 4 de eficiência), uma GPU de 7 núcleos e um "motor neural" (Neural Engine) de 16 núcleos, que confere ao computador uma capacidade de aprendizagem, permitindo-lhe optimizar a sua performance de processamento de informação, de poupança de energia, de aquecimento, entre outros. Tudo num único (e pequeno) chip.

Olhando para esta simples descrição, a geração dos iMac da Intel parece já uma coisa do século passado. Separando o processador da placa gráfica, o iMac de 21,5'' varia entre o processador Intel Core i3 quad-core a 3,6 GHz até ao i7 com 6 núcleos a 3,2 GHz. No que respeita à placa gráfica, o seu modelo base vem com uma AMD Radeon Pro 555X com 2 GB de memória GDDR5, podendo ir até uma AMD Radeon Pro Vega 20 com 4 GB de memória HBM2.

O caso do iMac Intel de 27'', o processador base é um Intel Core i5 de 6 núcleos a 3,1 GHz, podendo ir até a um portentoso Intel Core i9 de 10 núcleos a 3,6 GHz. O mesmo se poderá da sua placa gráfica: no seu modelo base vem equipado com uma AMD Radeon Pro 5300 com 4 GB de memória GDDR6, podendo ir até uma AMD Radeon Pro 5700 XT com 16 GB de memória GDDR6.

Veremos que caminhos desbravará o M1 para os adeptos do gaming ou para os profissionais da música, do audiovisual, da arquitetura, do design gráfico ou de qualquer outra atividade capaz de levar um computador aos seus limites.

Memória

Atualmente, o iMac M1 apresenta apenas duas opções no que diz respeito à memória: 8 GB ou 16 GB. Mas atenção: trata-se de memória unificada. Isto quer dizer que este tipo de arquitetura permite maior largura de banda e menos latência, ou seja, a Unified Memory Architecture (UMA), tal como designada pela Apple, garante desempenho muito superior com o mesmo número de unidades de memória.

Relativamente aos iMac Intel, é possível ir até aos 16 GB de memória DDR4 a 2133 MHz no caso do modelo de 21,5'', e até 128 GB DDR4 a 2666 MHz no caso do modelo de 27'', se tiverem mais €2.990 à mão.

Armazenamento

O armazenamento em SSD é uma não-questão. Evidentemente que nos tempos que correm já ninguém pensa noutro formato. Muitos iMac e MacBook antigos estão a ser ressuscitados, bastando para isso que se substituam os seus discos rígidos por SSD (nos casos em que é possível faze-lo). E de facto, estas que são excelentes máquinas, ganham ainda mais anos de vida útil através deste upgrade.

No seu modelo base, o iMac M1, apresenta 256 GB de armazenamento, mas pode ir até 1 TB (já não era sem tempo).

Convém estar a atento ao modelo base do iMac Intel de 21,5''. Existem apenas duas opções: 256 GB SSD e 1 TB. Mas não se enganem. Esta última é com a uma Fusion Drive (que custa mais €3,67, e claramente não compensa).

Finalmente, partindo dos 512 GB SSD, o iMac Intel 27'' pode chegar até aos 8TB de armazenamento. Se tiverem mais €2.766,71 no mealheiro.

Ecrã

Retro-iluminação LED, Retina Display, e 500 nits de luminosidade são características comuns aos três iMac em análise. Existem porém algumas diferenças, dependendo do modelo que estejas a considerar, tal como poderás confirmar nesta tabela.

M1 - 24'' Intel - 21,5'' Intel - 27''
Tamanho (diagonal) 24 polegadas
61 cm
21,5 polegadas
54,6 cm
27 polegadas
68,6 cm
Resolução 4480x2520 pixeis
4,5K
4096x2304 pixeis
4K
5120x2880 pixeis
5K
Formato 16:9 16:9 16:9
Retina
Luminosidade 500 nits 500 nits 500 nits
P3 Wide Color
Tecnologia True Tone
Opção Vidro Nano-Textura

Vale a pena destacar que o iMac Intel 27'' tem a opção de instalação de vidro de nanotextura, tal como o Apple Pro Display XDR, acarrertando um custo de mais €345 no orçamento final. Trata-se, como o nome indica, de um vidro com tratamento a nível nanométrico, capaz de reduzir consideravelmente a reflexão da luz sem perda de contraste, precisão de cores ou ângulo de visão.

Quem sabe se os futuros iMac M1 virão a ter esta opção. O melhor de todos os mundos, um iMac com um ecrã igual, ou muito semelhante ao dos seus monitores Pro Display.

Características físicas

A partir de 2006, aquando do lançamento do iMac com processador da Intel, o formato e cor adotados pela Apple não mais se alteraram.

Com o lançamento do M1, a Apple recuperou a multiplicidade de opções no que diz respeito à paleta de cores, uma característica que sempre agradou aos consumidores da marca. A partir do lançamento do iMac G5, de cor exclusivamente branca, e dos iMac Intel, unicamente prateados, a possibilidade de escolher a cor que mais se identificasse com a personalidade do seu comprador existia apenas nos iPod, iPhone, iPad e Apple Watch. E timidamente nos MacBook Pro, que iam acompanhando cromaticamente os modelos de topo dos iPhone e iPad.

As várias cores do iMac M1
As várias cores do iMac M1

Mais leves e otimizados, os iMac M1 apresentam um design totalmente renovado, obedecendo a uma traça inspirada nos novos iPhone e iPad, alargando o seu espectro de cores. Como sempre nos habituou, a Apple demonstra que um iMac é muito mais do que apenas um computador. É também um ponto focal em qualquer divisão da casa ou num escritório, capaz de melhorar o ambiente e a decoração desse espaço.

M1 - 24'' Intel - 21,5'' Intel - 27''
Cores Azul
Verde
Rosa
Prateado
Amarelo
Laranja
Roxo
Prateado Prateado
Altura 46,1 cm 45 cm 51,6 cm
Largura 54,7 cm 52,8 cm 65 cm
Profundidade 14,7 cm 17,5 cm 20,3 cm
Peso 4,46 kg 5,48 kg 8,92 kg

Câmara

Se considerarmos a natureza de cada modelo, é natural que um iMac Intel de 21,5'' tenha uma câmara FaceTime HD e que o seu irmão mais "musculado" de 27'' tenha uma de 1080p.

Mas a grande diferença nesta nova geração não está na resolução 1920x1080, mas antes num sensor mais largo que permite capturar mais luz, e no papel do processador M1, mais especificamente do seu processador de imagem: o ISP.

Tal como afirma a Apple, o ISP "utiliza vídeo computacional para aumentar a qualidade da imagem. Executa mais de um bilião de operações por segundo e processa uma série de operações de forma a analisar e melhorar cada píxel para obter vídeos impressionantes". Este processo torna-se mais claro através da imagem que se segue:

Operações do processador ISP do iMac M1
Operações do processador ISP do iMac M1

Áudio

Embora não atinja os critérios para um profissional da música ou do audiovisual, mantem-se a gradação hierárquica entre estas três máquinas. E mais uma vez, o M1 a dar um enorme salto qualitativo.

Se o Intel 21,5'' tem o mínimo indispensável, ou seja, altifalrantes estéreo, um microfone e um saída para auscultadores de 3,5mm. O Intel 27'' diferencia-se por ter três microfones, afirma a Apple que, com qualidade de estúdio.

E eis que entramos no mundo do M1. Para além de um sistema de seis colunas de alta fidelidade e woofers com force‑cancelling, o M1 é compatível com áudio espacial no vídeo com Dolby Atmos. E os seus três microfones, também com qualidade de estúdio, foram francamente melhorados, dispondo de alta relação sinal/ruído e tecnologia beamforming direcional.

Claro está que a qualidade para utilizador sofre uma enorme melhoria. Mas se querem som com qualidade de estúdio, o melhor mesmo é comprar o hardware e os monitores específicos para esse efeito.

M1 - 24'' Intel - 21,5'' Intel - 27''
Sistema de 6 colunas
Colunas estéreo -
Som estéreo wide
Suporte para Dolby Atmos
3 microfones de qualidade de estúdio
3.5mm headphone jack

Teclado e Trackpad

Pequenas alterações podem fazer toda a diferença. Pena que a mais importante não tenha ocorrido. Sim, o Magic Mouse continua a ter que ser carregado na superfície inferior. Não custaria muito ter mudado este incómodo lapso de concepção. Bastaria seguir o caminho do Magic Keyboard e do Trackpad que podem continuar a ser usados enquanto carregam.

De qualquer modo, para além das cores condicentes com os iMac M1, o novo teclado merece ser referenciado: inclui teclas para o Spotlight, emojis e para as funcionalidades "Ditado" e "Não Incomodar".

Mas a melhor novidade é a inclusão do Touch ID, conferindo ao novo iMac todas as funcionalidades a que já estamos habituados nos restantes produtos da Apple.

Teclado e trackpad: M1 vs Intel
Teclado e trackpad: M1 (abaixo) vs Intel (acima)

Ligações Wireless

Observando a evolução tecnológica, a Apple pretende, como sempre, manter-se na vanguarda. Tendo adotado o padrão Wi-Fi 802.11ax, também conhecido por Wi-Fi 6, os novos iMac M1 estão agora preprados para o aumento de velocidade e de eficiência que os acessórios e periféricos do futuro (muitos deles já cá andam) garantirão.

Esta é a principal diferença do M1 relativamente aos seus predecessores da Intel, que utilizam ainda o padrão Wi-Fi 802.11ac. No entanto, e tal como o Intel de 27'' a tecnologia wireless Bluetooth do M1 mantem-se no 5.0. No caso do Intel de 21,5'', esta tecnologia encontra-se ainda no 4.2.

Portas

Todos sabemos que é uma questão de tempo até à conversão total da Apple para as portas USB-C. Desde carregadores de corrente dos Macbook Pro, iPhone e iPad, aos cabos de carregamento magnético para Apple Watch e iPhone, o USB-C está a tornar-se um formato cada vez mais habitual e uniformizado nesta marca.

Com efeito, a rapidez e a fiabilidade na transmissão de dados é indubitavelmente melhor. Claro que, para acompanharmos esta evolução, surge a necessidade de aquisição de novos adaptadores (de corrente e para outros formatos). A Apple agradece.

Minimalistas, e acompanhando a tendência dos seus primos laptop, os iMac M1 deixaram cair a ranhura para cartões SDXC e todas as portas USB-A. Felizmente, e de modo bastante inteligente, a porta Ethernet Gigabit encontra-se agora no próprio adaptador de corrente (cuja extremidade que conecta ao ecrã é agora magnética), o que permite a redução de pelo menos mais um cabo na nossa secretária. Felizmente ainda se mantém a porta áudio de 3,5mm para auscultadores, localizada já não atrás, mas na parte lateral do ecrã.

No modelo base, os iMac M1 dispõem apenas de duas portas Thunderbolt / USB-4, sendo que o modelo seguinte tem quatro: duas USB-4 e outras duas USB-3.

Portas iMac M1 e Intel
Portas iMac M1 (direita) e Intel (esqueda)
M1 - 24'' Intel - 21,5'' Intel - 27''
Thunderbolt 4/USB 4 2x
Thunderbolt 3/USB 3 - 2x 2x
USB 3 Type-C 2x (alguns modelos) - -
USB-A 4x 4x
Gigabit Ethernet Opional no modelo base, incluido em modelos superiores
10 Gb Ethernet Opcional
SDXC Slot
WiFi WiFi 6 (802.11ax) WiFi 5 (802.11ac) WiFi 5 (802.11ac)
Bluetooth 5.0 4.2 5.0
Touch ID Opcional no modelo base, incluido em modelos superiores
Suporte para 'Hey Siri'
Webcam FaceTime 1080p HD+ M1 ISP FaceTime 720p HD FaceTime 1080p HD
Saída de Video 1 monitor externo até 60K a 60Hz até 2 monitores externos 4K a 60 Hz ou
1 a 5K ou 5K a 60 Hz
Até 2 monitores externos 6K a 60 Hz

Preços

Um produto Apple é personalizável. É mais uma das suas características habituais. Certo que não é para todos os bolsos. Verdade que não é tão personalizável como a concorrência. Mas é justamente por esse motivo que se torna num bom investimento de longo prazo. É rápido, fiável, estável e não falha nos momentos cruciais.

Concebidos de raíz (e com o novo M1 ainda mais) para operar num ecossistema Apple, o funcionamento e interoperabilidade destes produtos não tem par no mercado. Os materiais utilizados para a construção destes produtos são de altíssima qualidade, cujo design os torna, como disse acima, em muito mais do que apenas um computador, um telefone ou um tablet.

Na tabela seguinte, poderás os preços dos três iMac em análise neste artigo.

M1 - 24'' Intel - 21,5'' Intel - 27''
Modelo base:
256 GB SSD
8 GB RAM
1.499 € 1.249 € 2,049 €
M1:
4 portas
256 GB SSD
8 GB RAM
1.719 € - -
M1:
4 portas
512 GB SSD
8 GB RAM
1.949 € - -
Intel:
512 GB SSD
8 GB RAM
- - 2.229 €
Intel:
512 GB SSD
8 GB RAM
GPU Radeon Pro 5500 XT / 8 GB
- - 2.649 €
Personalizado até 3.010 € até 1.614 € até 10.035 €

Nota: A opção "Personalizado" inclui o máximo em termos de hardware (considerando apenas armazenamento SSD) e Magic Mouse + Magic Trackpad. Não inclui software adicional (ex. Final Cut Pro e Logic Pro).

O resultado final

Este  comparativo leva-nos a concluir que menos é mais. Ou, como os nossos amigos anglo-saxónicos dizem, "great things come in small packages". É certo que vivemos tempos em que a inovação tecnológica cresce exponencialmente. Ritmos acelerados, mercados acelerados. É uma questão de quem consegue ou não acompanhar o mercado.

E a Apple não só consegue, como o ultrapassa. Aliás, em muitos casos, determina-o. O M1 surpreendeu tudo e todos pela sua genialidade. Muitos foram os analistas, e Youtubers que se renderam à evidência de que o M1 não apenas veio para ficar, como também para definir todo um novo paradigma que o resto do mercado terá que acompanhar.

A Apple pode não ter sido pioneira em todas tecnologias em torno deste novo processador, mas foi o modo genial de como as combinou com as suas, como as desenvolveu e as converteu em produtos (sem os quais já não perspetivamos o nosso quotidiano), que faz toda a diferença.

Entre um iMac Intel ou iMac M1? A escolha é tua e o comparativo está acima. Mas para quem pretenda preparar-se para o futuro (que já chegou), o melhor mesmo talvez seja M1, e de preferência com as quatro portas USB-C. No website oficial da Intel, são apresentadas todas as razões pelas quais um M1 não é uma boa escolha, numa campanha intitulada "Get Real. Go PC". Eu li. E embora naquela página os argumentos façam sentido, no meu ponto de vista, são exatamente esses os argumentos que me mantêm na Apple.

E já agora, se no inverno até dá jeito ter um aquecedor, e ainda assim incomodativo graças ao barulho agudo daquelas nervosas ventoínhas, há que recordar ao nosso leitor que um computador não tem esse propósito. É que a expressão all-in-one também tem os seus limites, e este M1 nem aquecimento, nem barulho. E isto é música para os meus ouvidos.


Eis outro conteúdo que poderás achar interessante:

A tua subscrição no iFeed foi efetuada com sucesso.
Bem-vindo de volta! Iniciaste sessão com sucesso.
Perfeito! O teu registo foi concluído com sucesso.
O teu link expirou
Parabéns! Verifica o teu e-mail e utiliza o link para iniciar sessão.