Comparámos os mais poderosos desktops da Apple: Mac Studio vs Mac mini M2 Pro

Será o Mac mini mais potente de sempre uma alternativa ao Mac Studio?
Escrito por Pedro Alves e
3 mins de leitura
Comparámos os mais poderosos desktops da Apple: Mac Studio vs Mac mini M2 Pro
Publicidade
Publicidade

O mais recente Mac mini foi apresentado esta semana, e a principal novidade reside no lançamento de uma versão mais poderosa do que aquilo a que estamos habituados a ver neste pequeno computador. A par da versão base com processador M2, a Apple oferece agora também um modelo equipado com o chip M2 Pro, que coloca nesta máquina um nível de performance difícil de superar, tornando-o automaticamente numa alternativa válida para um público mais exigente e profissional.

No entanto, se bem se recordam, a marca da maçã já contava na sua linhagem com um computador fixo deste género, ou seja, destinado a um mercado mais rigoroso. Falamos, claro está, do Mac Studio. Posto isto, a questão que se coloca neste momento é a seguinte: qual será a melhor alternativa, a nova máquina ou a que já criou pergaminhos? É a isso que vamos tentar responder.

O que tem para oferecer o novo Mac mini com M2 Pro?

A nova versão do mini veio substituir diretamente o anterior modelo de topo, ainda equipado com processador Intel. Com efeito, a escolha do M2 Pro veio dotar esta compacta máquina da capacidade de executar tarefas até então impossíveis de lidar.

O M2 Pro pode ser configurado com até 12 núcleos de CPU e 19 núcleos de GPU, além de possuir uma largura de banda da memória de 200 GB/s, memória essa que pode ascender aos 32 GB. Estas especificações permitem ao Mac mini correr, por exemplo, até 5 vídeos em 8K ou 23 em 4K a 30 fps, o que é notável.

Como se compara o Mac mini com o Mac Studio?

Temos de começar por referir o óbvio: o Mac Studio tem, como opções, os chips M1 Max e M1 Ultra, no entanto a justiça obriga a que neste comparativo tenhamos em conta apenas a sua versão mais básica (se assim se puder chamar), ou seja, equipada com M1 Max, dado que seria injusto incluir o todo poderoso M1 Ultra, pois claramente sairia vencedor em todas as premissas.

Conforme referido acima, o M2 Pro pode oferecer até 12 núcleos de CPU, enquanto o M1 Max se fica pelos 10. A largura de banda da memória é a mesma, ou seja, 200 GB/s, no entanto no Studio podemos dobrar a capacidade máxima disponível até aos 64 GB. No que à componente gráfica diz respeito, o mini pode chegar aos 19 núcleos de GPU, ficando atrás dos 32 embutidos no M1 Max de topo, e até dos 24 da versão base deste mesmo chip.

No que ao design diz respeito, as diferenças são inequívocas: o Mac Studio é bastante mais alto que o Mac mini, tendo esse aumento de tamanho a vantagem de garantir um volume interno superior, que é útil na hora de acomodar uma maior ventoinha e um sistema de refrigeração mais eficiente do que o aplicado no mais compacto mini. Por outro lado, a discrição do computador mais pequeno torna-o mais fácil de acomodar na área de trabalho, esconder atrás de um monitor, ou até de ser transportado, se tal se justificar.

Ora, diferentes designs dão origem a diferentes portas de ligação para periféricos, que estão distribuídas da seguinte forma:

Mac mini com M2 Pro Mac Studio com M1 Max
Ethernet 1 1
USB-A 2 2
HDMI 1 1
Jack 3,5 mm 1 1
Thunderbolt 4 6
Leitor de cartões 0 1

A questão que mais importa: o preço

Máquinas diferentes, preços diferentes. Importa referir que, quer uma quer a outra, são excelentes opções, e para sermos justos vamos comparar os preços tendo em conta a maior proximidade possível no que concerne a especificações.

O Mac Studio, na sua configuração base, conta com o chip M1 Max com 10 núcleos de CPU, 24 núcleos de GPU, 32 GB de memória unificada e 512 GB de armazenamento, custando 2349€; já o Mac mini mais próximo, com M2 Pro de 12 e 16 nucleos de CPU e GPU, respetivamente, e os mesmos 32 GB de RAM e 512 GB de armazenamento, fica por 2384€... A diferença é praticamente nula. Se quisermos baixar um pouco a parada, podemos configurar o M2 Pro do mini com 10 e 16 núcleos, ficando assim por 2039€, mas à custa de uma redução de performance.

Importa salientar que o Mac mini com M2 Pro começa nos 1579€, com 16 GB de memória unificada.

Conclusão

Se o fator preço for importante, o Mac mini é a opção ideal, já que consegue oferecer, mesmo na versão mais básica, um desempenho de referência, sem massacrar muito a carteira. Já o Mac Studio garante uma versatilidade superior, graças às portas extra que oferece, e é mais indicado para cargas de trabalho longas mas sustentadas, pois a sua solução de refrigeração consegue salvaguardar uma performance elevada, mas com temperaturas controladas.

Publicidade
Publicidade
Partilhar artigo