Confronto entre os M2: MacBook Pro 2023 ou MacBook Air?

Um é mais poderoso, outro é mais prático, mas ambos são alimentados por chips da família M2. Qual a melhor escolha?
Escrito por Pedro Alves e
4 mins de leitura
Confronto entre os M2: MacBook Pro 2023 ou MacBook Air?
Publicidade
Publicidade

A família Apple Silicon acabou de crescer, com mais dois membros a juntarem-se à linhagem de chips M2: falámos do M2 Pro e do M2 Max, que se destacam pela estreia nos renovados MacBook Pro de 14" e 16". Estes são os processadores mais poderosos alguma vez presentes em portáteis da Apple, no entanto há que ter em conta que o mercado já contava com uma oferta equipada com o M2 "normal": falamos do mais recente MacBook Air, lançado em 2022, e que rapidamente se tornou num sucesso de vendas.

MacBook Air com M2

Ora, tendo em conta as especificações destas diferentes máquinas, qual delas será a melhor escolha? Quais as diferenças entre estes equipamentos que mais poderão influenciar uma decisão de compra? Vamos tentar descobrir a resposta a estas questões ao longo das próximas linhas.

Precisas de performance? O MacBook Pro é a escolha

O destaque nos mais recentes MacBook Pro de 14" e 16" é, sem dúvida, o conjunto de novos chips escolhidos para os alimentar. O portentoso M2 Max reclama para si o título de processador mais poderoso de sempre alguma vez empregue num MacBook Pro, e só por aí várias ilações podem ser tiradas.

O M2 Pro pode ser configurado com até 12 núcleos de CPU e 19 de GPU, enquanto o Max sobe a parada para os 38 núcleos de GPU, mantendo os mesmos 12 do outro parâmetro. Ambos contam com o auxílio de 16 núcleos no Neural Engine, que contribuem para a aprendizagem da máquina, produzindo benefícios visíveis após algum tempo de utilização.

MacBook Pro 14"

O mais modesto MacBook Air, equipado com o chip M2 original, chega no máximo aos 8 núcleos de CPU e 10 de GPU. Dada a visível diferença de números (e a ausência de dissipação de calor ativa neste modelo), a performance geral do Air é substancialmente inferior à do irmão mais novo, mas mesmo assim está muito longe de ser má.

Em suma, se poder de processamento é uma prioridade para ti, se executas aplicações e tarefas pesadas com frequência, tais como edição de vídeo 4K ou renderização 3D, o MacBook Pro é a escolha certa.

Tens um orçamento limitado? Vai para o MacBook Air

A gama Pro sempre foi mais cara que a gama Air, por motivos óbvios e indiscutíveis, alguns dos quais referidos até no ponto anterior. Apesar disso, a nova gama de topo de portáteis Apple, com o ganho de chips M2, ganhou também uns euros extra no preço...

MacBook Air com M2

Como termo de comparação, e sendo impossível cobrir os valores de todas as configurações possíveis, quer de uma máquina quer da outra, em Portugal o MacBook Air começa nos 1529€, enquanto o MacBook Pro de 14" começa nos 2499€, e o de 16" nos 3099€... Sem dúvida que isto é algo a ter em conta na hora de escolher.

MacBook Pro tem vantagem no display...

O MacBook Air recorre a um ecrã LED de 13,6", com brilho máximo, anunciado pela Apple, de 500 nits, e resolução de 2560 x 1664. Estando muito longe de ser um mau ecrã (muito pelo contrário) também não está perto de chegar às impressionantes especificações que o mesmo componente da gama Pro tem para oferecer.

MacBook Pro de 14 e 16"

O display empregue nos MacBook Pro, que a marca denomina por Liquid Retina XDR, já conta com tecnologia Mini LED, possui um brilho de 1000 nits, podendo chegar aos 1600 nits quando a reproduzir conteúdo em HDR, e a taxa de atualização cifra-se nos 120 Hz, algo a que a Apple chama de ProMotion. Resultado: o MacBook Pro é capaz de apresentar mais cores e com maior precisão, graças também ao contraste mais elevado quando comparado com o do Air, e com o auxílio do ProMotion todo o conteúdo é apresentado de uma forma mais suave e fluída, resultando numa experiência de utilização mais prazerosa para o utilizador.

... e também na conetividade

No que concerne a portas de ligação, o MacBook Air conta com uma modesta oferta: nele apenas é possível encontrar uma porta MagSafe 3 para carregamento, duas portas USB-C/Thunderbolt 4, e saída de áudio de 3,5 mm.

Portas do MacBook Air

Já no MacBook Pro a conversa é outra... atualmente. Porque, se bem se recordam, até à geração de 2021 estas máquinas até podiam destacar-se em muitos aspetos, mas a conetividade não era um deles. No entanto, tal situação foi revertida, e os atuais portáteis de topo da Apple incluem uma alargada gama de ligações: MagSafe 3 para carregamento, três portas USB-C/Thunderbolt 4, saída de áudio de 3,5 mm, HDMI e leitor de cartões SDXC.

Portas do MacBook Pro

Como é possível observar, nenhuma das máquinas contempla portas USB "normais", pelo que todos aqueles que possuam periféricos com este tipo de conexão terão, inevitavelmente, de recorrer a adaptadores...


O MacBook Air e o MacBook Pro são computadores diferentes, existem para servir propósitos e utilizadores distintos, logo não existe uma escolha geral acertada, e que se adapte a todos os casos. Há sempre a necessidade de aprofundar ao máximo a finalidade e o tipo de trabalho para o qual a máquina em questão vai ser usada, assim como o orçamento disponível para aquisição da mesma, e só no final desse exercício é que a solução vai acabar por aparecer, muitas vezes até de forma natural.

Publicidade
Publicidade
Partilhar artigo