Consegues identificar um golpe na internet?

Consegues identificar um golpe na internet?

Redação iFeed
∙ 5 minutos de leitura


Reconhecerias um golpe se visses um, certo? Aquele pop-up a dizer-te para reivindicar um prémio antes que o tempo acabe; o email de um empresário estrangeiro a implorar por um investimento urgente. Às vezes, são fáceis de descobrir — mas nem sempre. Consegues identificar os sinais de perigo, as chamadas red flags, nestes seis tipos de golpe na internet?

Como funcionam os golpes na internet?

Se costumas estar online regularmente, é provável que acabes por tropeçar em um ou mais destes golpes. Eles podem aparecer na caixa de entrada do teu email ou nas redes sociais, ou sob a forma de um anúncio pop-up a piscar para chamar a tua atenção.

Qualquer que seja o “anzol” inicial usado, os cibercriminosos geralmente querem a mesma coisa. O seu objetivo será infetar o teu dispositivo com malware ou roubar diretamente as tuas informações privadas. Os hackers estão sempre prontos a roubar as tuas passwords, números de cartão de crédito e qualquer outra coisa que lhes possa ser útil.

A maioria dos “golpistas” (scammers) da internet irá tentar levar-te a clicar num link ou a expor algumas informações pessoais. Se não souberes o que procurar e ao que deves estar atento, podes facilmente não perceber os sinais de alerta e cair na armadilha.

Consegues identificar um golpe?

1: O inquérito

Ao verificares a tua caixa de entrada, reparas num email inesperado:

inquérito

2: O SMS urgente

O teu telemóvel vibra/toca — é uma nova mensagem de texto. Abres e lês:

SMS urgente

3: A página de login

Estás com o teu portátil num café, ligado ao Wi-Fi do café. Decides entrar no teu Facebook e deparas-te com o que parece ser a página de login:

página de login

4: O negócio por email

Não há quem não goste de um almoço grátis! Ao abrir o email de trabalho, encontras uma agradável surpresa:

negócio por email

5: O pop-up de aviso

Enquanto estás a navegar na internet, um sinal de alerta começa a piscar à tua frente:

pop-up de aviso

6: O alerta de encomenda

Podes não estar à espera de receber uma encomenda, mas parece que perdeste uma entrega:

alerta de encomenda

Conseguiste identificar os sinais de perigo?

1: O inquérito suspeito

inquérito suspeito

As informações sobre o remetente são o primeiro local a estar atento. Aqui, o nome da empresa que está a enviar o email não aparece no endereço do remetente. Depois, há a palavra “Congratulation” (Parabén) em vez de “Congratulations” (Parabéns) — no mínimo estranho, não é?

É também importante perguntares-te, “Que ligação tenho eu com esta marca?” Se não os contactaste ou fizeste compras na mesma recentemente, esta é uma oferta sem sentido.

2: O “isco” do SMS

“isco” do SMS

O URL é vago de uma forma suspeita e não oferece uma pré-visualização. Isso, por si só, não é um sinal de perigo, mas combinado com o facto de os bancos raramente enviarem mensagens de texto aos seus clientes, é suficiente para fazer soar os alarmes. Mesmo que sejas cliente do banco mencionado no SMS, não arrisques; contacta diretamente o banco e confirma se eles enviaram ou não a mensagem.

3: A armadilha do login

armadilha do login

Nesta situação, os hackers esperam que identifiques na página elementos familiares suficientes que te levem a fazer login sem sequer pensar. No entanto, se parares um pouco para olhar atentamente verás as red flags, ou seja, os sinais de alerta. A fonte e a cor do logótipo não são exatamente as corretas e existem erros ortográficos no texto. A maior pista de que algo está errado está no URL — perto de ser o correto, mas não correto o suficiente.

Se estás a usar um Wi-Fi público inseguro, um hacker pode ter redirecionado o teu browser para a sua própria página, que eles disfarçaram para parecer a verdadeira.

4: O roubo por email

roubo por email

Se trabalhas para uma grande empresa, és o principal alvo deste tipo de ataque de phishing. Tudo aqui parece legítimo, incluindo as informações do remetente. Existem algumas pistas (um ponto de interrogação colocado num local estranho e um erro ortográfico), por isso lembra-te que vale a pena verificar novamente. Contacta outra pessoa da empresa e confirma a autenticidade do email.

5: O pop-up malicioso

pop-up malicioso

Este pop-up está a tentar criar uma sensação de urgência e pânico — o teu dispositivo está infetado, faz já alguma coisa! Mas claro, se parares um pouco conseguirás perceber os sinais de alerta.

A baixa qualidade do sinal de alerta e a fonte, por exemplo, e a falta de quaisquer detalhes específicos sobre a origem do aviso. Não há logótipo de antivírus e não parece que o aviso tenha sido despoletado por nenhum browser ou sistema operativo habituais.

6: O golpe da encomenda

golpe da encomenda

Os golpes associados a entregas de encomendas têm vindo a aumentar. Neste caso, as informações sobre o remetente parecem muito suspeitas, sem mencionar os links azuis formatados de forma estranha. Uma das pistas subtis que causa desconfiança é a tentativa de criar uma urgência artificial. É-te dito que tens apenas um dia para levantar a encomenda, mas não é assim que os serviços de entregas normalmente funcionam. Quando sentires que estás a ser pressionado a clicar em algo, está muito alerta.

Como evitar golpes na Internet

Podes ter percebido todos os sinais de alerta nos exemplos acima, mas isso não significa que terás sempre sorte. Alguns criminosos podem criar clones perfeitos de páginas familiares, escrever emails totalmente convincentes ou esconder malware em sites confiáveis. Nunca sabes de onde pode vir a próxima ameaça.

Para teres mais hipóteses de conseguir evitar golpes na internet no futuro, segue estes simples passos:

  • Adota uma abordagem de “cautela sempre”. Nunca é demais desconfiar um pouco quando estás online. Não presumas que um email é genuíno ou que o ID do remetente num texto é correto. Quem aplica golpes de phishing tem uma ampla gama de ferramentas à sua disposição, e a melhor defesa contra eles é uma dose extra de cautela.
  • Protege as tuas passwords. As tuas credenciais de login são a chave para a tua vida online. Se um hacker conseguir descobrir as tuas passwords, ele pode aceder aos teus perfis nas redes sociais, mandar mensagens através das tuas contas e, eventualmente, roubar informações valiosas sobre pagamentos. Neutraliza esta ameaça usando um gestor de passwords, como o NordPass, para gerar e guardar passwords indecifráveis.
  • Usa uma VPN. Uma VPN, ou rede privada virtual, é uma ferramenta de encriptação que irá proteger o teu dispositivo de hackers e outros bisbilhoteiros. Com um serviço premium como o da NordVPN, podes usar Wi-Fi público sem te preocupares com redirecionamentos forçados e espionagem maliciosa. Com uma conta, podes proteger até seis dispositivos, para que nunca estejas online desprotegido.

Artigo redigido pela NordVPN

A tua subscrição no iFeed foi efetuada com sucesso.
Bem-vindo de volta! Iniciaste sessão com sucesso.
Perfeito! O teu registo foi concluído com sucesso.
O teu link expirou
Parabéns! Verifica o teu e-mail e utiliza o link para iniciar sessão.