Entre o M1 e o M2 - Quais as diferenças?

Adaptando António Silva no filme "Canção de Lisboa", "SoCs M há muitos". Mas agora há tantos que se torna confuso.

Para onde estás a ir, Apple?

Na recentíssima WWDC22, a Apple introduziu finalmente o tão esperado SoC M2 nos novos MacBook Air e MacBook Pro 13 polegadas. Isto seria uma excelente notícia num qualquer caso de atualização de linhas de produtos. Mas estamos a falar da Apple dos tempos que correm.

Novos modelos de smartwatch com o processador do ano anterior, computadores com SoCs vitaminados (Pro), hiper-vitaminados (Max) e hiper-vitaminados x 2 (Ultra), e, ainda por confirmar, processadores deste ano reservados apenas às versões Pro e Max do iPhone.

Em termos de marketing, no meu ponto de vista, esta é uma estratégia confusa, pois senão vejamos:

Fonte: Apple
Fonte: Apple

Quero comprar um computador portátil e tenho um orçamento de €1700, o que é, de facto, muito, mas vamos considerar este exemplo. A primeira pergunta é logo: quais são as minhas necessidades? Uma coisa poderosa para editar som e vídeo? Uma coisa mais para o dia-a-dia? Então vou comprar um MacBook Air com um M1 quando já existe um M2? Ou vou comprar um MacBook Air com um M2 quando, por mais apenas €100 já posso ter um Pro do mesmo tamanho?

Uma pequena ajuda

Bom, perante isto, mais vale tentarmos entender quais as diferenças fundamentais entre um M1 e um M2, a partir de fontes exteriores à Apple. Isto porque, como sabemos, há sempre aqueles gráficos magníficos com as percentagens. Mais uns consideráveis x% que o modelo anterior, o que significa mais uns gigantescos y% relativamente à concorrência. Os nossos amigos do 9to5Mac foram consultar o anandtech.com e deram-nos uma ajuda.

SoC M2 M1
CPU 4x Alta performance
(Avalanche?)
16MB partilhados L2

4x Alta performance
(Blizzard?)
4MB partilhados L2
44x Alta performance
(Firestorm)
16MB partilhados L2

4x Alta performance
(Firestorm)
4MB partilhados L2
GPU "Nova geração"
10 núcleos
3.6 TFLOPS
"Geração atual"
8 núcleos
2.6 TFLOPS
Neural Engine 16 núcleos
15.8 TOPS 1
16 núcleos
11 TOPS 1
Controlador de Memória LPDDR5-6400
8x 16-bit CH
Largura de banda 100BGBseg (unificados)
LPDDR4-4266
8x 16-bit CH
Largura de banda 68BGBseg (unificados)
Capacidade de Memória Até 24 GB Até 16 GB
Codificador / Descodificador 8K
H:264, H.265, ProRes, ProRes RAW
4K
H:264, H.265
USB Thunderbolt 3/USB 4
2 portas
Thunderbolt 3/USB 4
2 portas
Transístores 20 mil milhões
(20 biliões americanos)
16 mil milhões
(16 biliões americanos)
Processo MFC 5mn de segunda geração
TSMC N5P? 2
TSMC N5 2
  1. TOPS consiste numa escala de medida que indica quantas operações consegue uma Inteligência Artifical executar a 100% em 1 segundo;
  2. TSMC define a evolução dos chips em termos do aumento da densidade do transistor, isto é, maior grau de miniaturização, aumento de velocidade e menor consumo de energia.

Resumindo

  • CPU com núcleos mais poderosos (Avalanche e Blizzard), embora a Apple não confirme esta informação;
  • GPU 35% mais rápida, mas que consome mais energia para esse efeito;
  • Memória com mais 50% de largura de memória, graças à transição de LPDDR4-4266 para LPDDR-5-6400;
  • Nenhuma alteração nos Inputs/Outputs, de que são exemplo as duas portas Thunderbolt.

Portanto...

Será esta uma alteração que justifique a tua decisão de comprar um Mac com M2? Vais esperar pelo M2 Pro, Max, Ultra e talvez mesmo Ultra Pro, Ultra Pro Max, Extreme? Será que valerá a pena gastar um bocadinho mais e comprar um MacBook Pro vitaminado, ainda com um M1? Ou ficaste cativado pelas cores do novo MacBook Air, que, embora não coincidam com as do iMac, são de facto aliciantes para um laptop?

A Apple sempre primou pelo seu caráter minimal, intuitivo e profundamente inovador no design e na performance. Parece-me que anda um pouco confusa. E a ti?