Hit the Island: que boa maneira de passar o tempo!

Um pequeno jogo que demonstra humildemente tudo o que a Ilha Dinâmica poderá vir a dar.
3 mins de leitura
Hit the Island: que boa maneira de passar o tempo!
Publicidade
Publicidade

Ora eis aqui um artigo que me faz viajar no tempo com uma profusa felicidade! Um tempo em os smartphones só se viam nos filmes de ficção científica, e em que consolas de jogos ou PCs, existindo, eram rudimentares e detidos por muito pouca gente.

Nesses tempos, qual PC... Tal como tantas pessoas, eu tinha a sorte de ter um ZX Spectrum+ (dotado de uns "portentosos" 48k), lançado em Portugal na primeira metade da década de oitenta. Sim: do século passado.

Um dos meus jogos preferidos era o Arkanoid, que saíu para o mercado em 1986. Este jogo criado pela Taito, é definido enquanto um block breaker, ou seja, o teu objetivo é partir blocos, até não restar nenhum, com uma bola que faz ricochete na tua espécie de paddle, o qual, no contexto da história do jogo, é uma nave chamada Vaus.

Fonte: Moby Games
Fonte: Moby Games

Mas voltemos ao presente. A um mundo onde inovar é uma tarefa extremamente complicada. São já muitas as vozes que apregoam a proximidade da obsolescência dos smartphones em detrimento de biochips, wearables (como relógios e, sobretudo, óculos), bem como de outras coisas que literalmente ainda nem nome têm.

E eis que surgiu a Ilha Dinâmica

Enquanto não chegamos a esse momento, a Apple surpreendeu tudo e todos com a Ilha Dinâmica. Converteu um problema chamado notch numa tendência. Ou seja, sem ter inovado, inovou. Como sempre, criando uma coisa de raíz, ou reinterpretando o que já existe, esta empresa consegue gerar sempre entusiasmo, junto do público.

Fonte: 9to5Mac
Fonte: 9to5Mac

Quantas centenas de smartphones Android têm uma pequena bolinha no ecrã frontal para acomodar a câmara, e mais nada? Mas copiar isso não era, em absoluto, satisfatório, por não conseguir acomodar a tecnologia que a Apple considera ser adequada para incorporar os seus produtos de excelência.

E eis que surgiu o Hit the Island!

Já aqui vos falei na Funn Media. Uma empresa fundada em 2013, que colocou no mercado mais de 20 apps para iOS e Android, todas elas muito bem concebidas,   no que respeita quer à funcionalidade, quer ao sentido estético.

A Funn Media seguiu o instinto da Apple, tendo aproveitado muito inteligentemente o conceito de dinamismo associado àquela ilha que agora os iPhone 14 Pro ostentam. Esta ilha pode ser o que uma mente criativa quiser.

E que criatividade revelou a Funn Media, ao inpirar-se no velhinho Arkanoid. Não podendo desaparecer (pronto... ok... aquele espaço é literalmente ocupado pela câmara e por outros sensores), a ilha transformou-se num alvo para acertares com uma bola, a partir do ricochete que ela faz na tal espécie de paddle e as paredes.

Estou-vos, portanto, a falar do jogo Hit the Island!

Assim que entras na app, salta logo à vista um design minimalista extremamente agradável. Quando começas a jogar, a combinação entre a responsividade, o toque háptico e os efeitos sonoros despertam-te aquela sensação de não querer parar.

É que, tal como o Arkanoid,  quanto mais acertas na ilha, maior é o grau de dificuldade. Mas não vou fazer qualquer tipo de spoiler. Experimenta por ti mesmo e surpreende-te com o que este jogo tem para te oferecer.

Uma giríssima reinterpretação criativa. Assim fez a Apple, e assim se inspirou a Funn Media. Qual câmara? Quais sensores? Aquela figura geométrica oblonga é onde temos que acertar. É o quadro informativo. É o que tu quiseres. E vais passar muito tempo a tentar superar os desafios cada vez mais complicados, à medida que passas de nível.

Ah! É verdade, e já te disse que também tens a versão Pinball do Hit the Island? Pois é...

Neste complexo e agressivo mundo das redes sociais, fake news, informação debitada ao segundo, vinda de tantas fontes em simultâneo, estes pequenos jogos são uma autêntica bênção.

Entretenimento na palma da tua mão, rápido, minimal e viciante. No fundo, uma magnífica combinação entre o que o passado e o presente têm para te dar. Muito bem, Funn Media! Continuem o excelente trabalho.

Publicidade
Publicidade
Partilhar artigo