Novo iPad Pro de 11" vs iPad Air 5: qual o melhor para ti?

Se estás indeciso em qual comprar, nós ajudamos-te a entender qual o melhor para ti.
Escrito por André Fonseca e
5 mins de leitura
Novo iPad Pro de 11" vs iPad Air 5: qual o melhor para ti?
Publicidade
Publicidade

O novo iPad Pro é um dos mais recentes lançamentos da Apple e a nova geração (mais que nunca) destaca-se pelo extremo de desempenho alguma vez visto num tablet, não só da marca como no mercado de tablets no geral.

Isto porque a Apple atualizou o seu modelo profissional com o mais recente processador M2 dos Macs. No entanto, há que considerar: Será que é o mais adequado para o que pretendes de um iPad? Sem dúvida que as características do novo iPad Pro são apelativas, mas dependendo do que queiras fazer com ele, poderás não precisar de gastar tanto dinheiro num.

Antes de avançares para a compra, vale a pena compararmos o iPad Pro de 11 polegadas com o iPad Air (modelo de 2022, lançado na primavera), também com um processador da série M, neste caso vem com o antecessor M1. Eles são muito idênticos mas há diferenças assinaláveis entre si. De forma a tomares uma decisão informada sobre o melhor para o teu tipo de utilização, neste artigo, vou assinalar as diferenças entre estes dois modelos para que possas perceber qual o melhor para ti.

Comecemos por rever as novidades do iPad Pro.

Especificações do novo iPad Pro M2

Como foi supracitado a grande novidade do iPad Pro é mesmo a introdução do processador M2 do também novo MacBook Air e do MacBook Pro de 13", lançados no verão. O que faz com que ele seja 15% mais rápido a nível da CPU, e no desempenho gráfico até 35% mais veloz que o modelo antecessor (com M1 - 2021).

O novo iPad Pro mantém o seu ecrã Liquid Retina (LCD) de 11 polegadas com resolução de 2388 x 1668 píxeis a 264 píxeis por polegada (ppp), tecnologia True Tone, ProMotion, suporte a redes móveis 5G na versão Cellular, entrada Thunderbolt e compatibilidade com o Apple Pencil 2 e o Magic Keyboard.

A nível da biometria temos o Face ID, que é a tecnologia de reconhecimento facial 3D da Apple - exclusiva do iPhone e deste modelo de iPad. O sistema de som é o mesmo de quatro colunas em modo landscape.

Continuamos também a ter duas câmaras traseiras, uma grande angular de 12MP e outra ultra grande angular de 10MP com 125º. O iPad suporta a gravação de vídeo em 4K e agora até gravação de vídeo no formato ProRes - em apps de terceiros. Como suporte para experiências de RA (Realidade Aumentada) o iPad Pro dispõe ainda de um sensor LiDAR.

A câmara FaceTime é de 12MP também com suporte a vídeo 4K e Center Stage para estares sempre enquadrado em chamadas de vídeo.

A autonomia é a já reconhecida dos iPads com até 10h de navegação na internet ou a ver vídeos em Wi-Fi, ou 9h se o consumo for feito através de dados nos modelos Cellular.

Como uma das grandes atualizações desta nova geração a Apple introduziu suporte ao Wi-Fi6E, o mais rápido de sempre, para transferires fotos, documentos e grandes ficheiros de vídeo mais rápido que nunca.

As duas cores do novo iPad Pro.

O iPad Pro está disponível em dois tamanhos de ecrã de 11" e 12,9" (sendo que o modelo de 12,9" apenas difere do modelo mais compacto no tamanho do ecrã, na sua tecnologia, que é MiniLED, e no tamanho da bateria), nos acabamentos prateado e cinzento sideral. O seu preço começa nos 1079€ para a versão de 11" base Wi-Fi com 128GB de armazenamento.

Em que é que o novo iPad Pro M2 ultrapassa o iPad Air, afinal?

Processador

Começamos pelo mais óbvio, o processador. O iPad Pro distingue-se do Air pelo novo processador M2 que o equipa. Como supracitado, o M2 é 15% mais rápido a nível da CPU e GPU 35% mais rápida. Não é uma diferença assim tão grande, mas que ela existe, lá isso existe. Agora pode não fazer a diferença, mas mais tarde certamente fará com o avançar do tempo de utilização do produto e software mais exigente.

Ecrã

Apesar de parecer igual entre os dois modelos, o ecrã do iPad Pro distingue-se do Air pelos mais 100 nits de brilho e o suporte ao ProMotion, a tão apreciada taxa de atualização de 120Hz.

Biometria

A nível da biometria temos diferenças assinaláveis. No Air encontras o Touch ID (leitor de impressões digitais) no botão de bloqueio de ecrã, diferente do iPad Pro que traz a tecnologia de reconhecimento facial 3D Face ID. Mais que uma questão de ser melhor ou pior, aqui é uma escolha pessoal, preferes o desbloqueio facial ou desbloqueio com impressão digital? A decisão é tua.

Sistema de som

Como mencionado acima, o iPad Air tem um sistema de som de apenas duas colunas e o iPad Pro um sistema de som composto por 4 colunas a funcionar em modo estéreo, para um som mais alto e envolvente. Se para ti, é mais importante o som, talvez seja melhor o iPad Pro.

Câmaras

Se este é um ponto importante para ti num iPad, então aqui é onde há mais diferenças.

Enquanto que o iPad Air tem uma única câmara de 12MP, o iPad Pro inclui um avançado sistema de câmaras Pro composto por uma câmara grande angular de 12MP e outra ultra grande angular de 10MP, apoiadas por um sensor LiDAR que melhora as experiências de Realidade Aumentada. Já para não falar no flash, que tens no iPad Pro e dá jeito de vez em quando...

Mais espaço de armazenamento

O iPad Pro oferece-te um maior leque de escolhas de armazenamento (até aos 2TB), começando nos 128GB. O iPad Air tem opções mais modestas – ou 64GB ou 256GB. Tens sempre a opção de utilizar com armazenamento externo, mas não te esqueças que nesse aspeto, a porta Thunderbolt presente no iPad Pro otimiza em muito a conectividade dele.

Conclusão

A verdade é que, para a esmagadora maioria dos utilizadores, o iPad Air revela-se mais proveitoso, ao ser mais barato e corresponder ao tipo de uso que lhe será dado.

No entanto, se és alguém que sabe que vai puxar muito pelo seu iPad pelo tipo de trabalho que nele efetua, se calhar será melhor optar pelo iPad Pro. O mais rápido processador M2, o ecrã de 120Hz, o sistema de som de quatro colunas, as duas câmaras na traseira, a porta Thunderbolt, são tudo extras que fazem dele um iPad mais atraente. Terás é que considerar se são extras que justifiquem desembolsar mais 300€, no mínimo.

Estás a pensar comprar um dos iPads mencionados neste comparativo? Conseguiste decidir depois deste artigo?

Publicidade
Publicidade
Partilhar artigo