Porquê a Apple TV?
Gonçalo Antunes de Oliveira

Porquê a Apple TV?

E cá estamos na terceira incursão da minha série de crónicas. Depois do Mac e do iPhone, escolhi esta pequena caixa tão aparentemente desinteressante, para te mostrar que poderá ser tudo menos isso.

Fonte: Apple

Nota prévia

Antes de mais, um bocadinho de contexto temperado com fel: a Apple não quer saber de Portugal para nada. Em 2021 escrevi um artigo intitulado TV & Casa: a nova categoria criada pela Apple, no qual esta realidade é facilmente perceptível. E permite-me que te mostre as imagens. Comecemos pelo website português:

Fonte: Apple

E agora o americano:

Fonte: Apple

Como podes ver, para a Apple, podes riscar a secção "Casa" do separador do website oficial. É que em Portugal, a IoT (Internet das Coisas) se calhar não existe ou não deve funcionar...

Mas adiante...

O que vale é que, praticamente tudo o que a Apple anuncia no seu país de origem e nos países que considera viáveis para investimento (por exemplo, numa Siri na língua nativa, na venda de HomePod Mini e existência de Apple Stores físicas), também se consegue no nosso Portugal. E por isso vale a pena responder à questão "Porquê a Apple TV?".

Em pleno 2022, sabemos que a Apple estabeleceu parcerias com muitos dos maiores fabricantes de televisões, designadamente a LG, Sony e Samsung, que nelas integraram muitas das melhores características da Apple TV (HomeKit, AirPlay 2 e até o iTunes). Por outro lado, se noutros tempos, para quem tinha a Disney +, esta box da Apple era uma aposta certa, hoje em dia, até a Vodafone já a tem na sua.

Parece, portanto, que tudo leva a crer que não vale a pena. Só que não. Vamos ver porquê.

A melhor experiência para HomeKit

A mais recente Apple TV 4K já tem compatibilidade com Thread, uma tecnologia alicerçada no padrão Matter, especificamente desenvolvida para a comunicação sem fio entre os dispositivos inteligentes que tenhas em casa. Como sempre, a Apple coloca-se na dianteira, galgando os caminhos do futuro.

Por conseguinte, para além de tornar a intercomunicação com as tuas luzes, televisões, tomadas, fechaduras, câmaras, etc., extremamente rápida e fiável, a Apple TV serve também, tal como os HomePod Mini, de hub da tua casa. Quer isto dizer que, por estar sempre ligada, a gestão do dia a dia na tua casa, por via de automatismos, está assegurada.

Ademais, como tudo está interconectado, incluíndo, claro, a tua rede Wi-Fi, a Apple TV possibilita-te o controlar a tua casa quando não estás lá. Ativar cenários, como, acender certas luzes e o aquecedor, quando estás quase a chegar a casa, ver como estão os teus animais de estimação, confirmar se o alarme de inundação foi ou não um falso alarme... enfim, as possibilidades são infinitas.

Por outro lado, enquanto estás confortavelmente sentado a ver um filme ou uma série, caso tenhas câmaras nas tuas divisões, basta acederes a um menu lateral para conseguires ver tudo o que se passa no resto da tua casa.

Fonte: wccftech.com

Podes também dizer à Siri para colocar em prática os teus cenários favoritos e ver as tuas divisões em ecrã total sem pegares no iPhone ou no iPad. Tudo apenas com o teu comando da Apple TV.

Um Apple Arcade, digamos, "Ultra"

Se fores assinante do Apple Arcade, a Apple TV é uma condição quase obrigatória. Haverá melhor do que experienciar na tua enorme televisão aquilo que, no limite, conseguirias no ecrã de 24 polegadas de um iMac?

Fonte: Apple

E, vá... se não tiveres um sistema de som, mas possuíres dois HomePod Mini, tens a hipótese de os emparelhar em estéreo com a Apple TV, elevando os teus jogos a todo um novo patamar. O mesmo, claro, vale para o visionamento de séries, filmes e audição de música.

Fonte: Forbes

E de repente: uma máquina da karaoke

Ah pois é! Queres promover um momento de entretenimento com os teus amigos sem aquelas musiquinhas de péssima qualidade dos karaoke? Chegou o Apple Music Sing, que com o tvOS 16.2, permite-te ler as letras das músicas em tempo real, ao mesmo tempo que reduzes o volume da voz do vocalista, manter as segundas vozes (no caso de existirem) e até entrar no modo dueto, colocando lado a lado as letras para facilitar a leitura.

Fonte: Apple

Tenho poucas dúvidas de que, muito brevemente, tal como já existem comandos para o Apple Arcade, também serão colocados no mercado microfones dedidados e compatíveis com a Apple TV para este efeito.

Tudo centralizado

Uma coisa é certa: há a box que o teu fornecedor de Internet e de televisão te fornece. Há a placa integrada na tua smart TV. E depois há a Apple TV.

Se fores um utilizador de outros dispositivos Apple, nem sequer vale a pena desenvolver, não é? A rapidez e fiabilidade do hardware, aliados ao carácter absolutamente funcional e intuitivo do software (a clássica combinação que torna a Apple arrasadora perante a concorrência), são auto-explicativos.

É que vale, de facto a pena ter uma Apple TV, mesmo tendo a box do teu fornecedor de Internet e uma televisão inteligente. A chatice das lentas e incapazes inteligências artificiais e aqueles menus lentos, concebidos para te fazer perder tempo, levam a que, mesmo tendo "dispositivos repetidos", a Apple TV se torne uma aquisição certa.

Bom, e nem me faças voltar a comentar o azedume que tenho com o meu fornecedor de Internet preferido: a Vodafone. É um erro crasso neste importantíssimo aspeto. Se quiseres saber mais sobre esta questão, clica aqui, e lê artigo que escrevi há mais de um ano.

No fundo, para te dizer que a MEO e a NOS oferecem-te o elemento-chave para trancares de uma vez por todas a compra de uma Apple TV: dispensar por completo qualquer outra box e comando.

De repente, para além do Apple Music, Apple Arcade, os mais relevantes serviços de streaming e as restantes apps que existem, em cada vez maior quantidade, para o tvOS, tens ainda, no formato de uma app, tudo o que podes fazer com a box do teu fornecedor de Internet e televisão! Só mesmo a Vodafone, enfim, é que insiste em fazer isso apenas na Alemanha...

E "mergulhares" na televisão com os teus AirPods?

Pois claro! É um produto Apple. Sabes bem que, se estiveres com os teus AirPods, basta que te aproximes de outro dispositivo Apple para que a transição seja automática de um para o outro, caso queiras, claro. O caso da Apple TV não é exceção.

Sim. Também consegues emparelha-los com a tua televisão inteligente. Mas boa sorte nesse emparelhamento nos sub-sub-sub-sub-menus do Bluetooth. Não é que seja impossível. Mas é chato!

Claro está, que a Apple TV tem, evidentemente, som Dolby Atmos e a capacidade para (caso tenhas um sistema compatível) som surround 5.1. Mas lembra-te do áudio espacial. Exato: coloca os teus AirPods e mergulha bem fundo no portensoso oceano de som.

Fonte: What Hi-Fi?
Fonte: What Hi-Fi?

Ainda há bem pouco tempo estava na minha sala a ver um filme com meus AirPods Pro. Mas qual cinema? Quase sentia o vento das naves do Star Wars que voavam por trás de mim.

Funcionalidade colaborativa

Qualquer que seja a versão do comando da Apple TV (indubitavelmente o mais recente é fantástico), surge sempre aquele momento em que queres escrever qualquer coisa para fazer uma pesquisa. A não ser que queiras falar em Português do Brasil para que a Siri escreva por ti, em regra, tendes a escrever manualmente o que procuras.

Como tudo funciona de modo tão absolutamente harmonioso na Apple, assim que entras no campo de escrita, o teu iPhone vibra e disponibiliza-te o teclado virtual. Se noutros tempos havia um certo lag, agora é em tempo real. Depois, é só começares a escrever.

Bem, e já que falei no iPhone, podes nem sequer utilizar o teu comando, já que este smartphone da Apple consegue substitui-lo por completo!

Fonte: Apple
Fonte: Apple

Porquê a Apple TV?

Poderia continuar por aí fora, mas o artigo já vai longo. O facto é que, como sempre, e não me canso de sublinhar, a resposta é porque funciona!

Porque não sendo uma necessidade, é um conforto. Porque não sendo um produto prioritário da Apple, é de altíssima qualidade. Se fores detentor de outros dispositivos Apple, esta, que pode não ser uma aquisição assim tão evidente, irá descerrar-te, com toda a certeza, novos horizontes.

Se estiveres a considerar construir uma casa inteligente, lembra-te que o fundamental é teres uma base de grande qualidade para centralizares todos os teus acessórios. As grandes marcas neste nicho de mercado, como a Philips e a Eve são escolhas evidentes com o selo HomeKit. Mas também consegues fazer muito com marcas mais acessíveis, tais como o IKEA e a Eufy, esta última, com câmaras de vigilância internas 2K incríveis, e a preços bastante convidativos.

Combinando tudo isto com os HomePod Mini, já não vais querer outra coisa para controlar a tua casa com um mero comando de voz (por certo que em inglês, mas ainda assim...).

A Apple TV é o teu acesso a uma televisão muito à frente do seu tempo. Imagina tu se a Apple se lembrasse de vender uma televisão de 55 polegadas. Pensa nisto: um Apple Studio Display de 27 polegadas custa "apenas" €1799, podendo ir até €2049.

Fonte: Apple Insider

Usando a regra de três simples, se 27 polegadas tem este custo, um ecrã de 55 polegadas custaria entre €3360 e €4170.

Portanto, mais vale pensares em comprar uma televisão com uma excelente imagem e tamanho que se adeque às tuas necessidades, e, basicamente, esquecer o software que com ela vem instalado. Junta-lhe a Apple TV e obténs o melhor de todos os mundos.

Ah sim! E não te esqueças: ao contrário das boxes dos fornecedores de Internet e televisão que tens em casa agarradas ao cabo da fibra, podes levar a Apple TV para onde quiseres. Insere-lhe a palavra-chave da rede Wi-Fi do novo local, e estás pronto para aproveitar tudo o que esta pequena caixa mágica tem para te oferecer.

Gonçalo Antunes de Oliveira profile image Gonçalo Antunes de Oliveira
Publicado a
Crónicas