VPN vs. Tor

Aquilo que distingue uma VPN do Tor é o nível de transparência garantido por ambas ferramentas.
Escrito por Redação iFeed e
4 mins de leitura
VPN vs. Tor
Photo by Petter Lagson / Unsplash
Publicidade
Publicidade

Fundamentalmente, uma VPN e o Tor servem um propósito semelhante: o de garantir a privacidade dos seus utilizadores quando estes navegam na Internet. No entanto, uma VPN e o Tor funcionam de modo diferente. Enquanto uma VPN se trata de um serviço comercial que recorre a um método de encriptação simples e transparente, o Tor é uma rede não centralizada, operada por voluntários, e que utiliza três túneis distintos para cada processo de encriptação.

Para percebermos melhor qual destas duas ferramentas é mais adequada para navegar na Internet de forma segura, é importante compreender mais profundamente aquilo que as torna diferentes.

Uma questão de... transparência

No seu âmago, aquilo que distingue uma VPN do Tor é o nível de transparência garantido por ambas ferramentas. É por isso que, na discussão VPN vs. Tor, responsabilidade é o termo chave.

Uma VPN é um serviço geralmente pago com muitas vantagens ao nível da transparência. As melhores VPNs disponibilizam toda a informação relativa ao número de servidores disponíveis e protocolos de encriptação utilizados, oferecendo ainda garantias ao nível da privacidade individual de cada utilizador.

Uma VPN de qualidade conta ainda, por norma, com uma política estrita de não registos que foi alvo de uma auditoria independente. Por outras palavras, um serviço VPN de referência não armazena nenhuma informação relativa aos seus clientes.

Finalmente, uma VPN trata-se de uma entidade centralizada que pode ser responsabilizada por qualquer dano ou ato de negligência que envolva os seus clientes. VPNs de qualidade contam, por exemplo, com um serviço de atendimento ao cliente disponível 24 horas por dia, para que qualquer problema possa ser rapidamente resolvido.

Pelo contrário, o Tor trata-se de uma rede não centralizada que é mantida por um conjunto de voluntários anónimos que não são responsáveis por qualquer problema de privacidade ou segurança que possa surgir. O Tor não é um serviço, mas antes uma ferramenta de privacidade comunitária que não oferece garantias ao nível da transparência.

Se os dados privados de um utilizador do Tor forem expostos online ou vendidos a terceiros, os voluntários que gerem a rede Tor não se vão responsabilizar pelo sucedido.

Como funciona uma VPN?

No debate VPN vs. Tor, a complexidade da encriptação também é uma questão importante. Uma VPN funciona de maneira muito mais simples que o Tor, que recorre a vários túneis de encriptação para garantir a privacidade dos seus utilizadores.

O processo de encriptação de uma VPN não podia ser mais direto. O utilizador conecta-se a um servidor mantido pelo provedor de VPN, e o servidor encripta o seu tráfego e oculta o seu verdadeiro endereço de IP.

Como funciona o Tor?

O processo de encriptação do Tor envolve três túneis distintos. O objetivo passa por negar o acesso dos voluntários aos dados dos utilizadores através da separação da identidade do utilizador (IP) e da mensagem que lhe está associada.

A informação passa primeiro por um túnel de entrada onde o IP do utilizador pode ser visualizado. A informação encriptada no túnel de entrada é transmitida a um segundo túnel, onde recebe uma camada de encriptação adicional. O terceiro túnel é o túnel de saída, onde a mensagem—mas não o endereço de IP do mensageiro—pode ser visualizada.

VPN vs. Tor: qual devo escolher?

Uma VPN é uma ferramenta de privacidade online superior ao Tor porque oferece mais garantias ao nível da responsabilização e transparência, sendo por esse motivo ultimamente mais segura.

Se um utilizador de VPN encontrar algum problema de segurança, este precisa apenas de contactar o serviço de apoio ao cliente do seu provedor de VPN para receber ajuda. Se um utilizador do Tor encontrar algum problema, este pura e simplesmente não sabe quem contactar para receber ajuda.

A questão da transparência também tem impacto na segurança da encriptação. Ainda que seja muito complicado intercetar mensagens no Tor, é virtualmente impossível responsabilizar o culpado por qualquer infração caso esta suceda. O mesmo não acontece no caso de uma VPN.

Naturalmente, é sempre importante optar por uma VPN de referência, preferencialmente paga, e que tenha uma boa reputação no mercado.

Outras vantagens das VPNs

pastedGraphic.png

Existem outros benefícios associados ao uso de uma VPN.

Uma VPN, ao contrário do Tor, não torna a conexão à Internet dos seus utilizadores mais lenta; é uma consequência do seu processo de encriptação direta. Além disso, serviços VPN premium oferecem várias funcionalidades adicionais que incluem ferramentas como bloqueadores de anúncios ou tecnologia anti-malware. Finalmente, uma VPN pode ser utilizada em todos os sistemas operativos e em vários dispositivos em simultâneo.

Conclusão

No debate VPN vs. Tor, a tecnologia VPN surge como a mais vantajosa. Ainda que as melhores VPNs funcionem mediante o pagamento de subscrições, vale a pena investir na segurança online garantida por uma boa VPN. Podes consultar aqui a nossa lista de 10 melhores VPNs para Mac.

O Tor é uma ferramenta louvável que ajuda, por exemplo, vários jornalistas a aceder à deep web em países com um historial de censura. Contudo, peca por ser muito pouco transparente e por não oferecer nenhum tipo de valência em caso de fraude, fuga de informação, ou ataque informático.

Para tua proteção, é recomendável a instalação e uso diário de uma VPN.

Publicidade
Publicidade
Partilhar artigo